SESIMBRA

 

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Sesimbra fica a 45 minutos de Lisboa. Antiga aldeia que se tornou Vila na época dos descobrimentos, passou a ser um importante porto de construção naval e abastecimento de embarcações. Hoje em dia também tem uma indústria conserveira.

O início da lenda do Senhor Jesus das Chagas, padroeiro de Sesimbra, se dá em 1534, quando Ana Bolena, segunda esposa de Henrique VIII, Rainha da Inglaterra, deu ordem para jogarem ao mar todas as imagens sagradas por conta das suas lutas religiosas. Porém o mar devolveu bem na praia de Sesimbra a imagem de Jesus Crucificado.

Na avenida marginal da Praia de Sesimbra, existem alguns bons restaurantes, mas nas ruazinhas de dentro se come muito bem e por um preço mais em conta. Há também grandes hotéis.

Em cima da praia está o Forte de Santiago de Sesimbra, que no passado depois de servir como estrutura defensiva, foi balneário ou colônia de férias para os filhos bastardos de D. João V (1706-50), hoje em dia é Monumento Nacional, encontra-se em bom estado e aberto a visitação.

O castelo medieval está a 240 metros acima do nível do mar, construído em cima de uma falésia e tem como antecedentes navegadores do mar Mediterrâneo, Fenícios, Gregos e Cartagineses.

Sesimbra também é conhecida pelo seu Carnaval, sendo um dos mais importantes de Portugal, contando com 6 escolas de samba (Trepa no Coqueiro, Saltaricos do Castelo, Dá Que falar, Batuque do Conde e Unidos da Vila Zimbra), ao som de tambores e pandeiros com direito a muitas marchinhas antigas e samba do Brasil.

 

 

 

Anúncios

VILA VIÇOSA

Muralha

Relógio igreja

Janela

cisne

gatinho

Cães alentejo

Velhinos

Cães varanda

Velas

Triangulo

Casa

laranjas

Vila Viçosa é uma vila alentejana apelidada de “Princesa do Alentejo”.

Cheia de história com muitos museus, igrejas, conventos e ruínas do castelo medieval. Aqui encontra-se um povo orgulhoso de seu passado, pessoas de conversa fácil e que adoram relatar histórias de outros tempos. Assim como muitas vilas alentejanas, sua população vem diminuindo sendo a população de idosos bem maior de que jovens.

Esta vila foi fortemente abalada pelo Terremoto de 1755 e no século XIX saqueada durante as invasões Francesas.

Com a Proclamação da República, ela caiu em decadência, devido ao objetivo dos republicanos em apagar todos os vestígios da monarquia. Porém depois de 1930 com a exploração do mármore e abertura do Paço Ducal para o turismo, Vila Viçosa começou a modificar-se até os dias de hoje.

Entre várias personalidades de Vila Viçosa, destaca-se a poetisa Florbela Espanca, precursora do movimento feminista em Portugal.

Aqui encontra-se uma rica gastronomia alentejana, atenção para as fantásticas migas de aspargos, açorda alentejana, sopa de tomate, borrego ou veado grelhados, feijoada de javali, caldeirada de cabrito, cação de coentrada, lulas de tomatada, e doces para comer rezando de joelhos.

VILA NOVA DE MILFONTES

 

 

IMG_8868

IMG_8888

IMG_8883

IMG_8847

Casinhas Mil

IMG_8854

IMG_8878

Se vai viajar para a Costa Vicentina no Alentejo, durma a primeira noite em Vila Nova de Milfontes.

As suas praias tem uma vasta extensão de areais, diferente das  outras praias desta costa, que estão escondidas entre as falésias.

O casario muitíssimo branco para espantar o calor é muito marcante nesta região.

Conta a história que esta Vila do litoral alentejano, por sua localização costeira, foi no passado muito atacada por piratas, sendo no final do século XVI mandado construir o Forte de São clemente.

Nossa senhora da Graça é a padroeira de Milfontes, que cresceu junto a foz do Rio Mira, e no dia 8 de Agosto acontece a procissão fluvial que é o ponto alto das celebrações santas.

Vila Nova de Milfontes está também ligada ao grande feito da aviação portuguesa, partindo daí a primeira travessia entre Portugal e Macau.