CACELA VELHA

Cacela Velha is a typical village in Algarve near the Portuguese-Spanish border, in the middle of the Ria Formosa Natural Park. The village is located on a cliff facing Ria Formosa.

While there have been human settlers since the roman occupation of the Iberian Peninsula, it’s during the muslim occupation, when the region was called HISN-QASTALLAH, that the village grows into what it’d become in present day.

In the historical center is located the Fortress of Cacela, a small military base that once played a major role in the defense of Algarve. The first known references to this fortress date back to the 10th and 12th Centuries. The fortress was rebuilt twice: once in the 16th Century then shortly after the earthquake of 1755. Because of its fagile condition, it’s not possible to visit the interior as it’s classified as a real estate of public interest.

The Nossa Senhora da Assunção Church dates back to 1518, putting it firmly as a renaissance-era building. It was built on top of a medieval temple whose side door was maintained. The church follows canonical orientation, meaning the altar is facing towards the east. Like the fortress, this church was also heavily damaged by the earthquake of 1755, so it was rebuilt in 1795.

The village’s architecture reflects the core principles of the traditional southern arabic architecture. Building floor plans are typically circular, surrounded by walls made of brick. These houses are painted white in order to absorb less light and subsequently less heat, something that’s less prevalent in modern construction. Doors and windows are framed in stark cobalt blue or yellow.

In the center of the region is CISTERNA, an old water supply plant. It was built after the earthquake where the previous one stood. These structures were brought over during the arab occupation of the peninsula, since they had long mastered underground water-recovery techniques necessary to survive in their harsh homeland. The implementation of these systems brought massive gains to agricultural wield compared to traditional methods found in Europe.

The Cacela beach, also known as the factory beach, is accessible by foot or by sea, typically on small fishing boats. Its thin sand barrier constitutes a physical barrier that separates the calm and shallow waters of Ria Formosa from the sea.

In the church’s square there is a restaurant touting the best fresh oysters in the region. It’s entirely made up of outside seating, no reservations and so expect to wait in line. The oysters go great with sparkling wine and goat cheese.

Another curiosity regarding Cacela Velha: it is the birthplace of Ibn Darraj al-Qastalli, one of the greatest poets of his time. Born in 713, he inspired many others such as Abu al-Abdari and, more recently, Eugénio de Andrade and Sophia de Mello Breyner Andresen. The latter dedicated a poem of her own to the ancient poet and the town:

As praças fortes foram conquistadas (The bastions were conquered)

por seu poder e foram sitiadas (for their power and were besieged)

as cidades do mar pela riqueza (the cities of the sea for the wealth)

Porém Cacela (But Cacela)

foi desejada só pela beleza (was desired only for its beauty)

Cacela Velha

Aldeia típica do Algarve, muito próxima da Espanha, inserida em pleno Parque Natural da Ria Formosa. Está situada numa falésia em frente a Ria Formosa.

A presença humana é comprovada desde os tempos romanos, mas é no período mulçumano, quando se chamava HISN-QASTALLAH, que se conhece uma fase de maior desenvolvimento.

No seu Centro histórico, está a Fortaleza de Cacela, uma estrutura militar de pequenas dimensões, que teve papel importante na defesa Algarvia. Suas primeiras referênciasndatam do século X e XII, foi alvo de reconstrução durante século XVI e posteriormente no final do século XVIII na sequencia do terremoto de 1755. Não é possível visitar seu interior, está classificada como IMÓVEL DE INTERESSE PÚBLICO.

A igreja Nossa senhora Da assunção é uma obra renascentista, do ano de 1518. Foi edificada sobre um antigo templo medieval do qual se conserva uma porta lateral ogival e segue orientação canónica, ou seja, com o altar voltado para a nascente. Tal como aconteceu em outras regiões do Algarve, esta igreja foi bastante danificada pelo terremoto de 1755 e sua reconstrução se dá em 1795.

A arquitetura do centro histórico reflete bastante a arquitetura tradicional do sul. De planta aproximadamente circular, é delimitado por muralhas de alvenaria e taipa. Praticamente isento de construções contemporâneas, as casas são pintadas de branco, portas e janelas emolduradas de azul cobalto e algumas amarelas.

No centro do povoado, encontra-se a CISTERNA, estrutura de abastecimento de água. Terá sido edificada após o terremoto, possivelmente no local onde ficava a antiga. Esses tipos de engenhos como as noras e picotas foi trazido para Portugal pelos árabes, mestres na arte de captação de água subterrânea  e nas técnicas de regadio que trouxe enormes benefícios para a agricultura.

A Praia de CACELA, também conhecida como PRAIA DA FÁBRICA ,tem acesso a pé e na maré alta, é feita pelos pescadores nas suas pequenas embarcações. Ela se caracteriza por uma extensa língua de areia fina, que constitui uma barreira física contra o avanço do mar  e que protege as águas calmas e pouco profundas da Ria Formosa.

No Largo da igreja tem um restaurante que oferece as melhores ostras frescas da região. As mesinhas ficam ao ar livre, não tem reserva, e é normal esperar na fila. Acompanhe com uma espumante e um queijo de cabra.

Uma curiosidade sobre Cacela Velha, é a Terra natal Ibn Darraj al-Qastalli, um dos maiores poetas do seu tempo, nascido em 713 inspirou muitos outros como Abu al-Abdari e mais recentemente Eugénio de Andrade e Sophia de Mello Breyner Andresen, que lhe dedicou um poema:

As praças fortes foram conquistadas

Por seu poder e foram sitiadas

As cidades do mar pela riqueza

Porém Cacela Foi desejada só pela beleza

2 comentários em “CACELA VELHA”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s