VILA NOVA DE MILFONTES

 

 

IMG_8868

IMG_8888

IMG_8883

IMG_8847

Casinhas Mil

IMG_8854

IMG_8878

Se vai viajar para a Costa Vicentina no Alentejo, durma a primeira noite em Vila Nova de Milfontes.

As suas praias tem uma vasta extensão de areais, diferente das  outras praias desta costa, que estão escondidas entre as falésias.

O casario muitíssimo branco para espantar o calor é muito marcante nesta região.

Conta a história que esta Vila do litoral alentejano, por sua localização costeira, foi no passado muito atacada por piratas, sendo no final do século XVI mandado construir o Forte de São clemente.

Nossa senhora da Graça é a padroeira de Milfontes, que cresceu junto a foz do Rio Mira, e no dia 8 de Agosto acontece a procissão fluvial que é o ponto alto das celebrações santas.

Vila Nova de Milfontes está também ligada ao grande feito da aviação portuguesa, partindo daí a primeira travessia entre Portugal e Macau.

 

MONSARAZ

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

IMG_3840

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Vizoo Monsaraz

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monsaraz 10

Rua ladeira

Ruazinha

Pastelaria

Produtos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monsaraz está situada em cima de uma colina. Esta vila medieval foi um importante ponto de sentinela contra invasões vindas da Espanha.

Foi povoada por mulçumanos, cristãos e templários. Ao longo de sua história foi se tornando uma vila bem protegida, sendo confirmado pelos assaltos falhados ocorridos durante as guerras de Restauração e Sucessão da Espanha.

No interior da muralha existem ruas muito estreitas de xisto e casas com paredes caiadas de branco. A paisagem é deslumbrante e tem como pano de fundo terras alentejanas. Não deixe de entrar na antiga Praça de Touros e subir na Torre de Menagem.

Existem pousadas muito aconchegantes tanto dentro como fora da vila. Há restaurantes com pratos típicos alentejanos (amei o porco preto com ameijôas) e umas lojinhas charmosérrimas.

ALFAMA

 

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cópia 3 de -2

IMG_7241

IMG_7422

IMG_7240

IMG_0316

IMG_7429

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

IMG_7401

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Alfama é um dos bairros mais antigos de Lisboa. Foi fundado pelos árabes que lhe deram o nome de “Al-hamma”, que significa banhos ou fontes, pois ali havia um grupo de nascentes de águas. Ao longo da história, estas nascentes foram encanadas para alimentação de chafarizes.

A grande experiência é perder-se pelas ruelas desordenadas onde vc vai cruzar por predinhos coloridos, muitas escadinhas, roupas secando nos varais e presenciar conversas entre vizinhos através das suas janelas.

Vc pode passear a pé, de elétrico (bonde) ou também fazer um tour de tuk-tuk, que virou febre por aqui. Escolha as ecológicas que não fazem barulho e não incomodam os moradores deste bairro.

Além de inúmeros restaurantes é ali onde encontramos muitas casas de fado.

A famosa Feira da ladra acontece todas as terças e sábados atrás da Igreja São Vicente de Fora. Vende-se tudo de segunda mão: móveis, livros, revistas, discos, ferro velho, roupas militares…

Durante o mês de junho, Alfama é o lugar mais famoso e animado para as festas de Santo Antônio. As ruas são decoradas especialmente para esta data e as sardinhas são grelhadas no meio da rua. Muitas casas transformam-se em restaurantes. Vasinhos de manjericão (manjerico em Portugal) são oferecidos aos namorados com frases românticas na noite do dia 12.

O Miradouro das Portas do Sol é dos melhores pontos cenográficos de Lisboa. É um varandão para o Rio Tejo com uma vista deslumbrante da cidade.

Outra vista e visita imperdível é o Castelo mouro de São Jorge, fortaleza e palácio real até o século XVI. A igreja da Sé é também outro monumento a não perder.

PRAÇA DO COMÉRCIO

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pr Comércio

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Colunas

Colunas 2 DOM

Turistando por Lisboa, não deixe de conhecer uma das maiores praças da Europa. Conhecida também como Terreiro do Paço, ela fica de frente para o Rio Tejo e é realmente uma beleza. No passado, durante dois séculos, foi Palácio de Reis e havia uma biblioteca com mais de 70 mil volumes. Em 1755 veio o terremoto e botou tudo abaixo.

Após a catástrofe esta praça torna-se elemento fundamental nos planos de Marquês de Pombal, então ministro do Rei D. José I. O nome Praça do Comércio foi escolhido de forma previligiar a classe comercial, financeira e burguesa que contribuiu muito na reconstrução da cidade. Nos dias de hoje ela está ocupada por ministérios e departamentos do governo. Embaixo das arcadas desta monumental arquitetura pombalina, existem alguns restaurantes, sendo “Martinho da Arcada” o café-restuarante mais antigo de Lisboa e era o preferido de Fernando Pessoa.

Em frente a praça está o Cais da Colunas, antiga entrada nobre da cidade

, por ali desembarcaram importantes chefes de estado e grandes figuras de destaque. Hoje em dia é um local delicioso para curtir a passagem dos barcos, cacilheiros, balsas…. e o vôo das gaivotas.

No centro da praça está a estátua esquestre erguida em homenagem ao Rei D. José (Rei de Portugal na altura do terremoto), depois de pronta teve que ser transportada para o local por centenas de homens durante 4 dias e foi necessário derrubar casas e igrejas para que ela chegasse até seu destino final.

Na altura da Revolução Republicana de 1910, a praça foi pintada de rosa republicano, mais tarde voltando sua cor original, o amarelo.

O lado norte tem o grandioso Arco triunfal que conduz a Rua Augusta, uma das principais entradas para a Baixa de Lisboa com áreas de comércio pedestre.

Hoje em dia a praça é usada para eventos culturais, passagem de ano e alguns espetáculos.

PORTINHO DA ARRÁBIDA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Portinho da Arrábida é uma ótima opção para se comer um peixe no carvão na beira do mar. Apenas 50 minutos de Lisboa, abaixo da Serra da Arrábida, encontra-se esta pequena aldeia com praia de pedra e se caminhar um pouquinho mais, existem outras praias de areia branca.

O mergulho é excelente para curtir a diversidade marinha, porém a caça é proibida sendo ali uma reserva natural.

Existem umas poucas casas e uma hospedaria, além dos três restaurantes em cima do mar.

Minha dica é não ir durante o verão, fica lotado e intransitável, porém o resto do ano com dias de sol é muito bom!

 

PRAIA DO MECO – CABO ESPICHEL

 

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

IMG_5142

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

IMG_6511 (1)

IMG_6587 (1)

Meco 3

 

Meco

Cabo espichel 6

IMG_6346

Bom programa para se fazer num dia de sol é ir até a praia do Meco. No verão fique logo por ali, podendo também desfrutar do bar e restaurante local. Se for em outra época, vá passear pelas trilhas e curtir os parapentes, que muitas vezes colorem o céu deste local que começou a ganhar fama lá pelos anos 70, quando um grupo de hippies americanos, suecos e holandeses descobrem esta praia, na época sem estradas. Hoje em dia é destino de férias de alguma elite lisboeta.

Se quiser dê uma esticadinha de carro até o Santuário de Cabo Espichel. Este local a partir do século XV foi um centro de peregrinações, onde se venerava a imagem de Nossa Senhora do Cabo. Antes era um arraial com casas para romeiros e a partir de 1715 com influência dos sírios é construída uma hospedaria com sobrados e lojas que circundam a Igreja.

Atrás da igreja a poente vc sai para um descampado com enormes escarpas que caem até o mar, ali fica o templinho Erminda da Memória, construído no local onde dizem ter ocorrido a aparição da Virgem.

JARDIM DAS AMOREIRAS

IMG_3374

Quiosque PEDRO 1

Amoreiras

Igreja Amorieras

IMG_3382

Amoreiras GD

Jardim A

Se tem vontade de sentar num quiosque e ver a vida portuguesa passar, encontrou o lugar certo!

Fica no Jardim das Amoreiras um dos quiosques mais gostosos de Lisboa, do simpático Pedro Folque. Vc vai ver lisboetas indo ou voltando do trabalho, do colégio, levando seus cães para passear, crianças para brincar….ali tudo é servido no maior capricho, se tiver frio mantinhas e almofadinhas vão te aconchegar. A música na altura mais que certa, volta e meia sonorizada no Brasil. No outono este jardim fica um escândalo de bonito.

A arquitetura ao redor do jardim é do século XVIII, originalmente construído para albergar trabalhadores da antiga fábrica de sedas e onde hoje está a Fundação Vieira da Silva (pintora portuguesa, que viveu no Brasil com o marido húngaro, também pintor Árpád Szenes) que vale muito visitar.

Do outro lado do Jardim estão os Arcos que pertencem ao Aqueduto das águas livres, responsável no passado pelo abastecimento de água de Lisboa.

Encravado em um dos arcos está a pequeníssima Igreja de Monsarrate que se estiver aberta não deixe de entrar.